Suspeita de matar sargento do Exército a facadas na Bahia tem prisão preventiva decretada

2 leitura mínima
Suspeita de matar sargento do Exército a facadas na Bahia tem prisão preventiva decretada

A Justiça da Bahia decretou nesta segunda-feira (17) a prisão preventiva de Kelly Cristina Ferreira Restani, de 48 anos. Ela foi presa em flagrante no último sábado (15) por suspeita de matar a facadas o marido, militar do Exército Jonatas Emanuel Restani, de 46 anos.

De acordo com o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a decisão aconteceu na Vara de Audiência de Custódia, onde a mulher não pôde comparecer por estar internada em estado considerado grave no Hospital Geral do Estado (HGE).

A CNN teve acesso à sentença e, segundo consta nos depoimentos, a esposa teria descoberto uma traição. Vizinhos contam que, depois de esfaquear Jonatas, Kelly tentou cometer suicídio, mas se arrependeu e então pediu socorro em um grupo de um aplicativo de mensagens, composto por moradores do prédio.

Com ferimentos após a discussão do casal, a mulher foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para a unidade de saúde.

Ela vai responder criminalmente por homicídio. Na decisão que converteu a prisão em flagrante em preventiva, a juíza Marcela Moura França entendeu que “a crueldade e a violência promovida pela flagranteada contra a vítima – morta a golpes de faca – corroboram com a sua prisão preventiva com a finalidade de garantir a ordem pública”.

O sargento e a companheira eram casados e moravam, havia quase dois anos, no apartamento onde aconteceu o crime, na rua Visconde De Itaborahy, no bairro de Amaralina.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirmou ainda, nesta segunda, que o corpo de Jonatas foi liberado do IML e foi levado para a cidade de Itatiaia, no Rio de Janeiro, de onde ele era natural. O crime está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios.