Partido Trabalhista deve ter vitória significativa no Reino Unido, indica pesquisa

2 leitura mínima
Partido Trabalhista deve ter vitória significativa no Reino Unido, indica pesquisa

O partido Trabalhista, que é oposição no Reino Unido, está no caminho de ganhar o maior número de assentos no Parlamento na história do partido, de acordo com uma pesquisa da YouGov publicada nesta quarta-feira (19).

A eleição parlamentar britânica foi marcada para o dia 4 de julho, em um movimento do primeiro-ministro Rishi Sunak considerado arriscado.

A pesquisa de “regressão multinível e pós-estratificação” (MRP) prevê que o Partido Trabalhista ganhará 425 assentos, com os Conservadores, de Sunak, conquistando 108 lugares.

O partido Reform UK, de Nigel Farage, conhecido como líder do Brexit, deve ganhar 5 assentos, ainda segundo a pesquisa.

Convocação de eleições

Rishi Sunak surpreendeu boa parte do país no dia 22 de maio ao convocar eleições gerais para a primeira quinta-feira de julho. Ele poderia escolher qualquer data até o fim do ano.

O partido que conseguir o maior número de deputados na Casa dos Comuns, a Câmara baixa do Parlamento, vai indicar o futuro primeiro-ministro.

Os conservadores estão no poder desde 2010 e tiveram cinco primeiros-ministros neste período.

Entre os principais pontos que devem ser levados em consideração pelos eleitores estão a economia, imigração e segurança nacional.

Líder da oposição pode ser novo primeiro-ministro

O líder da oposição, Keir Starmer, afirmou que o país “merece mais”, que é “hora de mudar” e que os conservadores falharam.

Caso os trabalhistas realmente saiam vencedores da eleição de 4 de julho, Starmer muito provavelmente será indicado o novo primeiro-ministro do Reino Unido.

Ele foi eleito líder do partido em 2020. À época, prometeu adotar políticas destinadas a melhorar a igualdade social, incluindo um aumento da alíquota máxima de imposto e um impulso aos serviços sociais.

Também ficou conhecido como um dos porta-vozes do Brexit dentro do partido Trabalhista.

Saiba mais sobre quem é Keir Starmer através desta matéria.

*com informações da Reuters e de Américo Martins, da CNN