16/03/2023 às 17h31min - Atualizada em 17/03/2023 às 00h02min

Além da quadra: atletas do Jogo das Estrelas inspiram jovens de BH

Cerca de 200 adolescentes, participantes do Programa Educação e Trabalho da Fundação CDL-BH, tiveram encontro com jogadores que disputam, a partir de amanhã, a principal competição de basquete do país

SALA DA NOTÍCIA Assessoria de Imprensa
https://www.cdlbh.com.br/imprensa/alem-da-quadra-atletas-do-jogo-das-estrelas-inspiram-jovens-de-bh/
Alessandro Carvalho

Inspirador. Foi assim o encontro de cerca de 200 adolescentes do programa Educação e Trabalho (PET), da Fundação CDL -BH, braço social da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), com atletas que participam do Jogo das Estrelas, principal competição de basquete do país, que é realizada pela primeira vez na capital mineira. 

Em uma roda de conversa descontraída e, ao mesmo tempo, de muita aprendizagem, os jogadores Jhonatan Luz, Reynan Gabriel, Márcio, Zú Júnior, da equipe Sesi Franca Basquete, atual campeã da NBB, e Humberto Silva, do time Caxias do Sul, compartilharam suas trajetórias profissionais e inspiraram os jovens. Dentre eles, Cauã Lana, de 18 anos. 

“Me vejo na história desses jovens, pois também venho de uma família humilde, com uma vida difícil. Fico feliz em compartilhar minha experiência. Sempre digo que sou um sobrevivente, perdi muitos amigos para o crime e para as drogas. Por isso, me sinto privilegiado em poder mostrar a eles que vivi um percurso semelhante ao que muitos vivem e pude traçar um futuro diferente e me tornar referência”, destacou o ala do Caxias do Sul, Humberto Silva.  

Participante do PET, Cauã se declara um apaixonado por basquete e, para ele, o encontro com os atletas foi a realização de um sonho. “Há bastante tempo eu acompanho o esporte e também a NBB. Poder conhecer os atletas que acompanho dentro de quadra e pela televisão, é muito bom”. Cauã, que joga basquete amador e participa de competições de natação, disse que o encontro com os atletas serviu de exemplo para seus planos futuros. 

“Quero me inspirar na história deles. Conhecer o que eles passaram, a trajetória dentro de quadra, e também fora dela, é muito importante, pois quero levar esses exemplos para a minha vida e me tornar, quem sabe, um jogador de basquete da NBB”. 

 

Conselho especial 

O ala-armador do Sesi Franca Basquete, Zú Júnior, de 18 anos, é uma das estrelas do time e promessa da modalidade. Zú possui uma trajetória que se assemelha a de muitos jovens. O atleta, que foi descoberto por meio de um programa social, deixou um conselho para os adolescentes que, assim como Cauã, sonham em viver uma carreira esportiva, mas precisam conciliar com o trabalho.  “Para quem divide o tempo entre trabalho e esporte, como o Cauã, é preciso ter clareza em tudo o que fizer. É importante ter a consciência de que o trabalho é importante, assim como a rotina de treinos. O equilíbrio é fundamental. Encarar os dois com responsabilidade e dedicação é o caminho para quem deseja esse caminho”, aconselhou.

“O esporte é um caminho para a transformação social. Esses atletas são exemplos de que a disciplina incentiva o espírito de liderança e inspira o trabalho em equipe. 

Alguns desses atletas, inclusive, viveram realidade semelhante na adolescência e tiveram suas vidas transformadas pelo basquete”, afirmou o presidente da Fundação CDL-BH, Vilson Mayrink.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.