05/09/2023 às 12h37min - Atualizada em 08/09/2023 às 00h01min

HCN inicia projeto Parto Adequado com técnica de analgesia inovadora para gestantes

A principal vantagem da anestesia peridural walking é amenizar a dor sem diminuir força muscular da gestante, auxiliando no trabalho de parto natural

ECCO Escritorio de Consultoria em Comunicação Ltda
[email protected]
Divulgação/IMED
Momento esperado pelas futuras mamães e cercado de expectativas, o parto mobiliza toda família e é marcante na vida das mulheres. Para ajudar as gestantes nessa hora tão importante, o Governo de Goiás, por meio do Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN) deu início ao projeto Parto Adequado, utilizando a técnica de anestesia peridural walking, cuja principal vantagem é amenizar a dor sem diminuir a força muscular da parturiente.

“Conhecida também como “walking epidural” ou “peri walking”, a técnica é uma abordagem inovadora, que proporciona alívio da dor de forma eficaz, permitindo às pacientes manter a mobilidade e assim, participar do processo do parto natural, só que sem dor”, explica o secretário de Estado da Saúde Sérgio Vencio, ao destacar que essa inovação já está disponível às mães goianas.


De acordo com o médico anestesiologista e diretor técnico do HCN, Luciano Dias, o projeto Parto Adequado tem como principal objetivo acolher e cuidar das pacientes ao longo de toda a gestação, oferecendo suporte a um parto ainda mais seguro e mais confortável para a mãe e para o bebê. A anestesia peridural walking representa um avanço significativo no campo da anestesiologia, oferecendo uma alternativa mais flexível e interativa para o controle da dor em procedimentos médicos.

“Através da técnica peri walking nossas pacientes podem ter um parto natural sem dor, mantendo a capacidade de realizar os exercícios que auxiliam no trabalho de parto e acompanhadas pela enfermeira obstetra, médico ou doula, além do acompanhante”, completa o diretor técnico do HCN, unidade do governo de Goiás gerida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED). O Centro Obstétrico do HCN tem quartos com música relaxante, cromoterapia e aromaterapia apropriados para o trabalho de parto humanizado, em ambiente lúdico.

Anestesia humanizada
Ao contrário da anestesia geral, que induz um estado de inconsciência, a peri walking envolve a administração de anestésicos na medula espinhal, de uma forma que resulta na redução significativa da sensação de dor, mas mantém a sensibilidade e, na maior parte dos casos, a quase totalidade da força motora nas pernas, abdome e períneo. A paciente permanece ativa, caminhando e ajustando sua posição conforme necessário, o que é extremamente benéfico já que a movimentação auxilia no progresso do parto.

Com um maior grau de controle e participação à paciente, o parto fica mais confortável e humanizado. “É fundamental que essa técnica seja administrada por um anestesiologista experiente, pois o equilíbrio entre o alívio da dor, a mobilidade e a força muscular precisa ser cuidadosamente ajustado para cada paciente e situação”, explica Luciano Dias.


Outros benefícios são a menor necessidade de medicamentos anestésicos, menor risco de efeitos colaterais adversos e uma experiência geral mais confortável para a paciente. Em alguns quadros clínicos, o parto mais adequado pode ser uma cesariana e também nesse caso, a técnica é uma das ferramentas que ajudam a equipe e a parturiente a conduzirem o trabalho de parto da maneira mais adequada possível. Apesar das vantagens, a anestesia peridural walking pode não ser apropriada para todas as pacientes. Fatores individuais, como a condição de saúde e a natureza do procedimento, devem ser considerados.

Centro Obstétrico
O Centro Obstétrico do HCN possui equipe especializada para atendimento de gestantes e recém-nascidos de alto risco e conta com um pronto-socorro dedicado à assistência de gestantes e puérperas, além de atender casos ginecológicos e oncoginecológicos, garantindo a individualidade de cada mulher e humanização no atendimento.

A equipe multiprofissional tem médicos ginecologistas-obstetras, anestesiologistas, pediatras, enfermeiras obstetrizes, psicólogos, dentre outros, que realizam todo o processo do parto em conjunto com a equipe multidisciplinar. Há também a equipe da neonatologia, que já realiza o atendimento na sala de parto, e um ambulatório que faz o pré-natal e exames como cardiotocografia e ultrassonografia.

A unidade obstétrica possui 4 salas de pré-parto, parto e pós-parto, 2 salas para gestantes de alto risco, sala de recuperação pós-anestésica, 3 salas de centro obstétrico com materiais e equipamentos de última geração para realização de partos cesarianos, laqueadura, curetagem, dentre outros procedimentos inerentes à assistência à saúde da mulher.

São 30 leitos em alojamento conjunto e sala de vacinação para garantir a imunização dos recém-nascidos nas primeiras horas de vida e protocolos que garantem a realização de diversos exames importantes para os bebês, conhecidos popularmente como testes do coraçãozinho, orelhinha, linguinha e pezinho.


Secretaria de Estado da Saúde e Assessoria de Comunicação do HCN
 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.