29/08/2023 às 08h35min - Atualizada em 01/09/2023 às 00h01min

Verdadeira função da Constelação Familiar

Esta prática tem sido aplicada ao Direito brasileiro, a partir da Lei de Mediação

Terezinha Tarcitano
Assessoria de Imprensa
A Constelação Familiar é uma abordagem terapêutica que busca a ressignificação de traumas, possibilitando o equilíbrio e o bem-estar dos consulentes. Esta técnica tem conquistado cada vez mais destaque na psicologia e na saúde mental, auxiliando na identificação e na amenização dos conflitos familiares que afetam a vida de uma pessoa de maneira inconsciente.
Para tanto, é necessário investigar energias escondidas por meios de três leis do amor sobre a visão sistêmica: pertencimento, ordem e equilíbrio. Bert Hellinger, alemão criador da técnica, acredita que muitos problemas emocionais têm suas raízes em dinâmicas e padrões ocultos nas relações familiares, e que ao trazer esses padrões à luz, é possível alcançar cura e transformação.
Em minhas dinâmicas crio perguntas desafiadoras ao consulente para estimulá-lo a dar o primeiro passo à mudança desejada, assumindo a responsabilidade para tal. Não costumo utilizar muitos representantes para não confundi-lo.
Lembro que a Constelação Familiar não é a solução de conflitos. O consulente normalmente idealiza uma realidade inalcançável e quer que o terapeuta resolva a sua situação, mas isso não é possível porque o melhor resultado é sempre aquele que o paciente executa. Não existe melhor caminho; existe somente um caminho e, aonde der o passo, vai ser sempre o melhor.
Esta prática, inclusive, tem sido aplicada ao Direito brasileiro, a partir da Lei de Mediação (Lei.13.140/2015), como uma técnica extrajudicial autocompositiva de solução pacífica de conflito em Varas de Família.
Ao identificar esses padrões ligados a trauma do passado, é possível trabalhar para solucionar os conflitos internos e encontrar uma maior harmonia emocional. Além disso, a Constelação Familiar também pode ser uma ferramenta importante para auxiliar na melhoria da comunicação e no relacionamento entre os membros da família.
Em resumo, a Constelação Familiar pode ser um meio importante na busca pela cura emocional e no fortalecimento dos laços familiares. No entanto, é preciso avaliar cada caso individualmente e buscar um profissional capacitado para realizar o processo terapêutico.
Carol Prado
Criadora do método Ressignificar Quântico
Formada em Constelações Familiares e Nova Medicina Germânica
https://institutoccadof.com/

 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.