30/08/2023 às 08h57min - Atualizada em 01/09/2023 às 00h01min

Entenda, trate e previna as varizes

Dra. Letícia Costa destaca opções de tratamento e cuidados essenciais

Via Assessoria
Via Assessoria
Freepik
Varizes, uma condição que afeta significativamente mais mulheres do que homens, sendo que 76% dos casos ocorrem no gênero feminino. Segundo informações do Ministério da Saúde, aproximadamente 46 mil mulheres necessitaram de hospitalização devido a varizes no ano de 2022, indicando um aumento de mais de 100% em comparação com os números de 2021. Caracterizadas por veias dilatadas e tortuosas nas pernas, elas podem não apenas ser visualmente desagradáveis, mas também causar desconforto físico e impactar a qualidade de vida. Para esclarecer e orientar sobre esse tema, a cirurgiã vascular Dra. Letícia Costa oferece insights valiosos.

Uma das abordagens mais eficazes para tratar varizes na região da safena é a termoablação, que utiliza técnicas de endolaser ou radiofrequência. Além de ser menos invasiva e não requerer cortes significativos, essa opção oferece uma recuperação mais confortável, minimizando o repouso pós-operatório. Quando se trata de varizes menores, a escolha do tratamento ideal depende de uma série de fatores individuais como o tipo, calibre e localização das veias. A personalização se torna a chave para o sucesso.

Ignorar o tratamento de varizes pode levar a complicações graves, incluindo úlceras venosas. A Dra. Letícia ressalta que agir nas fases iniciais é crucial para evitar essas úlceras, que podem causar dor, dificuldades de cicatrização e infecções. Os tratamentos modernos, muitos deles minimamente invasivos, oferecem soluções eficazes. A escleroterapia, a laser transdérmico, a endolaser, a radiofrequência e, ocasionalmente, a cirurgia tradicional são opções que se mostraram eficazes no alívio dos sintomas e na melhoria da circulação.

Embora não haja uma cura definitiva para as varizes, é possível controlar a condição com o acompanhamento vascular anual. Isso não só ajuda a monitorar o progresso da doença, mas também a prevenir complicações e a aliviar os sintomas. Enquanto o tratamento retarda a progressão das varizes, ele não as elimina por completo, tornando a atenção médica contínua uma parte essencial do gerenciamento.

A Dra. Letícia enfatiza a importância de buscar tratamento o mais cedo possível. Sinais como telangiectasias (vasinhos), dor, peso, cansaço e inchaço nas pernas são alertas para procurar um especialista vascular. A detecção precoce é fundamental para obter os melhores resultados possíveis.

Além disso, indivíduos com varizes enfrentam um risco elevado de desenvolver trombose, especialmente quando associado a outros fatores de risco como obesidade, sedentarismo, tabagismo ou imobilização prolongada. A trombose pode evoluir para embolia pulmonar, uma condição séria que pode ser fatal se não for tratada.

Em última análise, o tratamento adequado e a adoção de hábitos saudáveis como a prática regular de exercícios, movimentação ao longo do dia, dieta equilibrada e controle de peso podem ajudar a prevenir o desenvolvimento ou agravamento das varizes. Embora as varizes possam ser uma condição crônica, a combinação de tratamento correto, acompanhamento médico e estilo de vida saudável pode oferecer uma melhoria significativa na qualidade de vida e no bem-estar vascular.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.