29/08/2023 às 18h13min - Atualizada em 30/08/2023 às 00h04min

Educação Infantil: como desenvolver habilidades e competências desde criança?

Confira as dicas dos especialistas das áreas de: finanças, tecnologia e idiomas

IXP
Freepik

A educação infantil é considerada uma das fases mais importantes da vida de uma pessoa, já que é o período de formação do caráter, da identidade e do desenvolvimento físico e psicológico. 

Neste período de ensino, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) propõe seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se, sendo dever dos pais, cuidadores e educadores proporcionar às crianças experiências que permitam o desenvolvimento nesses aspectos.

O estudo da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), feito em 77 escolas das redes pública e privada do país com 2070 crianças, constatou uma diferença de mais de 20% entre as famílias mais ricas e as mais pobres nas atividades de desenvolvimento cognitivo das crianças, como pintar, desenhar, ler livros e cantar músicas. A prática de contar e brincar com números, por exemplo, ocorre em 74% das famílias de nível socioeconômico mais alto contra 46% nas famílias de nível socioeconômico mais baixo.

Para ajudar no processo de aprendizagem, especialistas trazem dicas de como aprimorar o conhecimento de crianças e jovens em segmentos como finanças, tecnologia, idiomas e imobiliário.

Educação Financeira 
Para Gabriela Torquato, Head do Instituto XP, é importante ter contato com a educação financeira desde a infância, pois contribui no desenvolvimento de competências socioemocionais das pessoas para a formação enquanto cidadão. “Podemos entender que quanto antes aprenderem e maior o tempo de duração da absorção do aprendizado, há mais chances de colocarem em prática e se lembrarem dos conceitos no momento da tomada de decisão. Vale ressaltar que os pais e cuidadores são os principais modelos das crianças e dos jovens para que a educação financeira dos filhos seja realmente efetiva, indo  além das palavras e sendo o exemplo dentro de casa.” 

Tecnologia
Luanna Luna,  Head de Educação do iFood e cofundadora do Movtech, afirma que o setor tecnológico pode se tornar mais amplo, com inclusão e equidade de grupos sub-representados. “Buscamos cada vez mais mobilizar parceiros, ter metas compartilhadas, mensurar resultados, gerar e disseminar conhecimento. Além disso, o Movtech tem como objetivo acelerar o  ecossistema que forma talentos em escala, incluindo milhares de brasileiros no mercado de tecnologia até 2030”. O Movimento trabalha com um projeto voltado às crianças e aos adolescentes, a Maratona Tech, maior competição de tecnologia do país, que neste ano contou com mais de 900 mil estudantes, dos anos fundamental e médio de escolas públicas e privadas em todo o Brasil.

Idiomas
Thais Senna, professora e coordenadora pedagógica da Ebony English ressalta que é fundamental envolver crianças no processo de aprendizagem de um novo idioma. “O ensino de uma segunda língua desde os primeiros anos da infância é importante tanto pela facilidade de assimilação como pelo suporte no desenvolvimento de habilidades cognitivas. Para as crianças, que estão aprendendo diferentes mundos novos, a língua pode ser apresentada apenas como mais uma possibilidade de descoberta, em especial através de brincadeiras, que são fundamentais durante essa fase e estão previstas como direito no Estatuto da Criança e do Adolescente. Atividades que envolvam música,  selecionar parte do vocabulário, cantar em conjunto, dançar e brincar com as palavras em diferentes períodos da música ajudam na memorização”, afirma. 

Investimento Imobiliário  
Anderson Ferreira, fundador e CEO da Toodo.Be, afirma que inserir alguns conceitos de finanças práticas desde a idade mais baixa ajuda a ingressar neste meio. "De modo geral, na estrutura cultural do brasileiro o dinheiro sempre foi tratado inconscientemente como algo ruim e, isso se dá desde a infância, observando inclusive as bases da religião onde é explicitado que o amor ao dinheiro é o princípio de todos os males, por exemplo. Logo, inserir conceitos positivos e ensinamentos práticos para a criança desde a mais tenra idade irá refletir no futuro dela em suas tomadas de decisões como, por exemplo, na compra de um imóvel, que é para a maioria das pessoas o maior investimento de sua vida. Se a criança já tiver a noção de que o aluguel é eterno, não terá medo de ingressar em um financiamento, que tem prazo para acabar”, comenta. 


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.