28/08/2023 às 11h51min - Atualizada em 29/08/2023 às 00h01min

Formatura dos alunos de ‘Esportes’ na modalidade de ‘Dança’ do Projeto Social Joias fecha com chave de ouro a 1ª etapa

Entrega dos certificados foi realizada no dia 12 de agosto, no Centro Comunitário de Bom Jardim em Mário Campos – MG, com a presença de alunos, familiares e membros da Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos do Rompimento da Barragem Mina Córrego Feijão Brumadinho (AVABRUM)

S.C
S.C
Setorial Comunicação - Divulgação.

Encerrando com ‘chave de ouro’ as formaturas da 1ª etapa do Projeto Social Joias, a pasta de Esportes & Saúde, coordenada por Charles Reider, na modalidade de ‘Dança’ (ministrada pelo professor Phelipe Oliveira e sua auxiliar Mirian Calixto Vilela, formou, no dia 12 de agosto, no Centro Comunitário de Bom Jardim em Mário Campos – MG, diversos alunos da ‘Melhor Idade’. A data que foi marcada por muita emoção e também descontração, teve a presença de familiares, convidados e de representantes da Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos do Rompimento da Barragem Mina Córrego Feijão Brumadinho (AVABRUM).

De acordo com Mônica Reider, presidente da Associação dos Artesãos e Produtores Caseiros de Mário Campos (AARTEMC), foi gratificante participar dos quatro dias de formatura, vendo de perto, a alegria e satisfação dos alunos. "Com muita alegria encerramos hoje as formaturas dos alunos que fizeram parte da 1ª etapa do Projeto Social Joias. É nítido no olhar de cada um, principalmente dos que estão aqui hoje e que se entregaram com muita dedicação às aulas de dança. Parabenizo a toda equipe, sendo o coordenador e os professores que fizeram parte desse trabalho tão bonito. A dança tem muitos benefícios e é bom ver o público participando ativamente. Parabéns”, disse.

Andresa Aparecida Rocha Rodrigues, Vice-Presidente da AVABRUM, reforçou a importância dos trabalhos que vêm sendo feitos pelo Projeto Social Joias. “Hoje vemos mais uma turma de formandos, que se dedicaram às aulas, ao trabalho que vem sendo feito pelo projeto e toda a equipe. Como dito, esse trabalho é por causa das nossas ‘272 Joias’, que foram levadas pelo crime cometido em 2019. É em memória delas que estamos aqui! Por isso, vejo com muita alegria e através dos sorrisos, a gratidão dos alunos nesse trabalho que vem sendo desempenhado com muito carinho e amor. Parabéns a todos”, comentou

Elizangêla Campos da Silva, coordenadora do Projeto Social Joias, também falou da relevância das atividades do projeto. “Com muito orgulho e satisfação, fechamos as formaturas da 1ª etapa. Em todas as oficinas tivemos um número bastante expressivo, ou seja, no total foram 639 inscritos, o que mostra que fizemos um trabalho para todos. Por isso, hoje viemos aqui para parabenizar os coordenadores, professores e demais envolvidos que fizeram esse trabalho se tornar tão marcante. Para a próxima fase, temos uma lista de espera e tudo isso mostra que estamos fazendo um trabalho que visa ajudar o futuro dos Mariocampenses”, completou.

Caminho certo

Charles Reider, coordenador da pasta de Esportes & Saúde, disse que foi nítida a alegria e a dedicação dos professores e alunos. “A dedicação de todos foi o que mais chamou atenção e nos fez chegar até aqui. O carinho dos pais em ver os seus filhos participando das oficinas foi muito bonito e foi tudo isso que nos moveu e nos levou a fazer um trabalho assim, graças a DEUS! A gente faz de coração e lembrando que ainda temos muitas vagas para os que quiserem participar das oficinas na 2ª etapa. Ficamos à disposição para atender com amor, carinho e muita dedicação e tenham certeza de que nós continuaremos mantendo o nosso compromisso, ou seja, de ajudar a todos através do Projeto Social Joias”, salientou.

Em boa hora

Para o professor Phelipe Oliveira, que ministra as aulas de ‘Dança’ do Projeto Social Joias, é uma enorme alegria poder ensinar e ver a satisfação dos alunos. “O projeto chegou em boa hora, já que os alunos que participam das aulas sempre voltam, ou seja, não faltam e fazem questão de estar presentes. Com certeza esse trabalho social não será somente mais um em Mário Campos, ele vai perdurar. Aos alunos, muito obrigado por me deixarem ensinar, pois é um prazer enorme estar com vocês. Eu lecionei, mas sou somente uma pessoa que ajudou vocês a encontrarem um caminho, pois cada um é o responsável pelo seu aprendizado. Por isso, convido a todos que não participaram da 1ª etapa e que não sabem dançar, a participarem na 2ª etapa, pois todos são capazes! Dançar é conhecer a si mesmo e ao próximo, por isso, obrigado por me deixarem pertencer a esse lugar”, disse.

Já para a auxiliar Mirian Calixto Vilela, foi uma honra poder estar ao lado de tantos alunos dedicados nesse trabalho do Projeto Social Joias. “Agradeço ao Projeto Social Joias, ao Phelipe, ao Charles e demais envolvidos no projeto, pela oportunidade. Foi uma honra poder participar desse trabalho e ver o resultado em cada aluno de Dança. Assim como ensinamos, eu também aprendi muito com todos vocês que estiveram com a gente. Parabéns a todos por se dedicarem e acreditarem na gente. Agradeço, também mais uma vez, ao Projeto Social Joias, que vem fazendo um trabalho tão importante em Mário Campos e que mais pessoas se inscrevam na 2ª etapa que será, com certeza, muito proveitosa também", concluiu.

*Projeto realizado com recursos destinados pelo Comitê Gestor do Dano Moral Coletivo pago a título de indenização social pelo rompimento da Barragem em Brumadinho em 25/01/2019, que ceifou 272 vidas.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.