23/08/2023 às 18h53min - Atualizada em 24/08/2023 às 00h02min

Inteligência Artificial: chave da transformação na produtividade e segurança empresarial

Por Adrian Durán, vice-presidente sênior de Cloud Business, Sales Consulting & Consulting Services Cloud, Oracle América Latina

Veronica Andrade
Adrian Duran, vice-presidente sênior de Cloud Business, Sales Consulting & Consulting Services Cloud, Oracle América Latina (Fonte Divulgação)
O mundo está vivendo uma nova revolução e todos nós somos testemunhas privilegiadas do boom de tecnologias de vanguarda, como o blockchain, a nuvem e a inteligência artificial.

Para dimensionar o impacto dessa realidade, o Grupo de Consultoria e Pesquisa de Análise de Mercado Internacional (Grupo IMARC), identificou que o tamanho do mercado de inteligência artificial da América Latina atingiu os US$ 2,9 bilhões, em 2022, e estimam que chegará a US$ 13,3 bilhões, em 2028, mostrando uma taxa de crescimento de 27,4% durante esse período.

Neste contexto, surgem oportunidades e inovações incríveis para melhorar a produtividade das organizações, o bem-estar dos trabalhadores e a experiência dos usuários. A inteligência artificial, em particular, ajudará as pessoas a obterem rapidamente conhecimentos dos dados, a promover a criatividade e a capacitar interfaces centradas no ser humano para resolver problemas.

Nesta revolução a América Latina também é protagonista. Segundo o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a região pode esperar um crescimento de até 5% de seu PIB até 2030, como resultado da implementação da IA. Da mesma forma, a Accenture prevê que em 2030 a IA irá adicionar um ponto percentual ao PIB das principais economias da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru).

O crescimento será a consequência de que, com o uso da inteligência artificial, as empresas poderão automatizar processos, otimizar custos, potencializar o rendimento, além de melhorar a tomada de decisões aprimorando a experiência de seus clientes.  No entanto, este cenário também cria uma série de novos desafios em termos de segurança, soberania e gerenciamento de dados. A resposta para estes desafios será crucial para o seu sucesso.

Alguns exemplos claros deste ímpeto pela inovação são as recentes alianças da Oracle com empresas líderes, como Cohere e NVIDIA, que levam às empresas de todos os setores e tamanhos o poder da IA, protegendo a sua segurança e impulsionando a produtividade.

O chamado Large Language Model, sistema treinado para reconhecer e criar linguagem humana,  requerido para a IA generativa, necessitam um poder de computação de alto desempenho. Por isso, a Oracle criou com a NVIDIA o supercomputador mais rápido do mundo, usando a Oracle Cloud Infrastucture (OCI), ideal para treinar a IA generativa, incluindo aplicações de conversação e modelos de difusão.

Por outro lado, os dados de hoje são o bem mais valioso de uma empresa. É fundamental a  proteção das informações em seu caminho para a nuvem, e a possibilidade de implantar seus próprios modelos privados de IA generativa, levando à essa privacidade.

Não é novidade que a inteligência artificial está mudando a forma como interagimos, mas as possibilidades de uso são infinitas.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.