23/08/2023 às 18h00min - Atualizada em 24/08/2023 às 00h01min

34º Curta Kinoforum exibe filmes de 19 estados e do Distrito Federal | Parte da pgm ONLINE par todo Brasil

evento exibe 198 filmes brasileiros

ATTi Comunicação
Divulgação

Um dos mais importantes eventos latino-americanos dedicados ao filme de curta duração, o Curta Kinoforum - Festival Internacional de Curtas de São Paulo, promove sua 34ª edição de 24/08 a 3/09.

Na programação estão um total de 198 obras brasileiras, com representantes de 19 estados e do Distrito Federal.

Da região Norte, estão obras do Amazonas, Pará e Roraima. 

O Centro-oeste está representado por produções do Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso.

A região Nordeste é a que tem mais estados na programação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Além de São Paulo, o Sudeste está em curtas do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Também estão representados os três estados da região Sul: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Os filmes nacionais estão concentrados, em sua maioria, na seção Programas Brasileiros do festival, que engloba a Mostra Brasil, Cinema em Curso (com produções de cursos audiovisuais) e Oficinas de Realização Audiovisual: Narrativas em Movimento.

Realizações de diferentes regiões do país também são encontradas nos programas Limite, dedicado a obras experimentais; Horizontes, de temática e protagonistas jovens; Mostra Infantojuvenil; Homenagem Gilda Nomacce, com filmes dessa premiada atriz; Favoritos da Crítica, com os dez curtas-metragens vencedores da última eleição promovida pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine); Por Uns Minutos a Mais, reunindo obras com mais de 25 minutos de duração; e o Foco Questões do Céu e da Terra, com retrospectivas de três autores de destaque do atual cinema indígena: Olinda Tupinambá, Priscila Tapajowara e Takumã Kuikuro.

As exibições e atividades presenciais acontecem em salas da cidade de São Paulo. Recortes da programação podem ser acessados em todo o país através das plataformas parceiras Itaú Cultural Play, Porta Curtas, Sesc Digital e Spcine Play, todas gratuitas.

Na Itaú Cultural Play [www.itauculturalplay.com.br/] estão disponibilizadas até 10/09 seis obras assinadas por cineastas indígenas. “Mãri Hi - A Árvore do Sonho” (Brasil-RR), de Morzaniel Ɨramari, foi eleito melhor curta-metragem no É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários e acaba de conquistar no Festival de Gramado o prêmio de melhor fotografia e o prêmio especial do júri. O filme está na programação do importante Festival de Veneza, cuja 80ª edição se inicia em 30/08, ao lado de dois curtas também em cartaz na plataforma, ambos assinados por Edmar Tokorino Yanomami, Roseane Yariana Yanomami e Aida Harika Yanomami: “Thuë Pihi Kuuwi - Uma Mulher Pensando” e “Yuri U Xëatima Thë - A Pesca Com Timbó”. Completam a playlista “Retomar Para Existir”, de Olinda Tupinambá; “Nhe‘En-Mongarai / Batismo da Alma”, do cineasta Guarani Alberto Alvares, e “Território Pequi”, de Takumã Kuikuro.

Uma seleção com 11 títulos da Mostra Horizontes encontra-se na Spcine Play [www.spcineplay.com.br/] até 10/09. Na playlista estão duas obras latino-americanas: “A Menos Que Bailemos”, sobre jovens que dançam para fugir da vida do crime na cidade mais violenta da Colômbia, e o argentino “Dance Off”, no qual um jovem sonha em se tornar dançarino. Na coprodução Índia/França “Últimos Dias de Verão”, o diretor Stenzin Tankong investiga um som misterioso das montanhas do Himalaia, enquanto que o francês “Nada Importante” focaliza dois coletores de lixo improvisados. “Pouco a Pouco”, da Áustria, acompanha a conversa de dois adolescentes e a coprodução Alemanha/República foi vencedor do prêmio do júri jovem para melhor curta-metragem na mostra Generation 14plus do Festival de Berlim. Completam a programação cinco curtas brasileiros. Os paulistas de temática LGBTQIA+ “Se Trans For Mar, com uma protagonista travesti, e “Te Amo, Se Cuida”, sobre reflexos e espelhos espalhados pelo centro de São Paulo; os mineiros “Comida de Quintal”, que focaliza quintais urbanos produtivos, e “No Início do Mundo”, sobre a ausência de perspectivas de jovens periféricos da Região Metropolutana de Belo Horizonte; e o capixaba “O Último Rock”, no qual jovens se reúnem para uma festa antes de entrarem em lockdown por causa da Covid-19.   

Também até 10/09, na plataforma Sesc Digital [https://sesc.digital/] estão em cartaz dez títulos recolhidos da Mostra Limite. Entre eles, os brasileiros “Spiti” (de São Paulo), no qual um menino se confronta com um fantasma de infância enquanto narra a fundação do local onde cresceu na periferia paulistana; “Espectro Restauración” (Rio de Janeiro), com o espectrograma sonoro de um incêndio no Pantanal; e "Aqui Onde Tudo Acaba" (Santa Catarina), uma abordagem de uma cultura em extinção, a dos indígenas. Produções de países latino-americanos estão nessa seleção: o chileno "O Toque Fantasma", no qual um usuário explora a plataforma do VRChat; e a coprodução Paraguai/Argentina "Nostalgia para o Lago", com um canoeiro flutua em seu bote, entre o sono e a vigília. Por sua vez, o austríaco "Mais ou Menos Trabalhando" foi premiado no prestigioso Festival de Locarno, enquanto que o belga "E6-D7" esteve selecionado para o Festival de Roterdã, um dos mais importantes eventos cinematográficos do mundo. Completam a programação três curtas franceses: a animação "Mas Onde Fica Ornicar?", "Realtà Porosa", uma espécie de colagem a partir de imagens recortadas de vídeos, e "Observe o Fogo ou Queime Nele", passado na Córsega (França).

Na plataforma Porta Curtas [www.portacurtas.com.br/] uma seleção de filmes brasileiros é disponibilizada para votação pelos usuários e concorrem ao Prêmio Canal Curta! e Porta Curtas.

Para a diretora do evento, a produtora Zita Carvalhosa, convivemos com “várias visões de mundo, nem sempre em harmonia. E tantas vozes ainda precisam se fazer ouvidas, o que nos exige disposição para a troca e abertura para o novo. Esse é o território em que vivemos no Curta Kinoforum.”

O 34° Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum é uma iniciativa da Associação Cultural Kinoforum e tem direção da produtora Zita Carvalhosa. O patrocínio é do Itaú Unibanco, Sabesp, ProAC Editais, Spcine e Casa di Conti. A realização é da Associação Cultural Kinoforum, Sesc São Paulo, Museu da Imagem e do Som, Cinemateca Brasileira, Prefeitura Municipal de São Paulo, Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo e Ministério da Cultura.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.