22/08/2023 às 19h04min - Atualizada em 23/08/2023 às 00h02min

Iniciativa pioneira busca expandir o ESG nas Cooperativas

Entrando para a história do cooperativismo nacional, o Programa ESG+Coop teve como aula pioneira a cooperativa Nova Produtiva, de Astorga, no Paraná

PAULA BATISTA
Divulgação ISAE
ISAE
O ISAE Escola de Negócios implementou a primeira turma do Programa ESG+Coop, uma iniciativa realizada em parceria com o Sistema Ocepar e que integra o Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), planejamento estratégico de desenvolvimento do cooperativismo paranaense. As atividades contam, inicialmente, com participantes da Cooperativa Nova Produtiva, de Astorga (PR).
          O coordenador do ESG+Coop no ISAE, Gustavo Loiola, destaca que a expectativa é que, ao final do programa, os alunos saiam capacitados e com uma visão diferenciada sobre a temática. “O objetivo é que eles sejam capazes de trazer esse tema para a realidade da cooperativa, criar as conexões necessárias e, também, que sejam agentes de transformação em relação ao tema, olhando para as dimensões ambientais, sociais e de governança”.
O início do programa se deu com a palestra de nivelamento executivo, conduzida pela professora Mariana Schuchovski, CEO e fundadora da Verde Floresta. O intuito foi inspirar e trazer os executivos da cooperativa para dentro da discussão de ESG. “O mundo mudou, as necessidades mudaram, o contexto dos negócios e do mundo do trabalho se transforaram e precisamos olhar para isso e entender como vamos perpetuar como negócios, como cooperativa, como instituição e como indivíduos nessa mudança”, instigou a professora.
A gerente de Desenvolvimento Cooperativo no Sescoop/PR, Maria Emilia Pereira Lima, disse, na ocasião, que o programa surgiu de uma necessidade observada pelo Sistema Ocepar em conversas com lideranças do cooperativismo. “Percebemos que precisávamos de um programa estruturado de monitoramento, avaliação e, consequentemente, certificação das cooperativas, com foco nos requisitos de ESG”, comentou. E, com esse objetivo, foi criado o Programa ESG+Coop, que tem como propósito trazer mais competitividade e fortalecer a imagem das cooperativas, com a sistematização e divulgação do que o setor faz para a melhoria das questões ambientais e os impactos sociais positivos da cadeia produtiva do cooperativismo.
          Além da Nova Produtiva, cerca de 40 cooperativas do Paraná se inscreveram no Programa e devem começar as aulas futuramente. Sem dúvida, um grande movimento que entrará para a história do cooperativismo nacional e impactará positivamente o mercado, trazendo bons resultados para as cooperativas, cooperados e sociedade.
Pioneira no pioneirismo: Nova Produtiva
Entrando para a história do cooperativismo nacional, o Programa ESG+Coop teve como aula pioneira a cooperativa Nova Produtiva. Com 23 anos de história e 279 cooperados, a Nova Produtiva se dedica exclusivamente à produção de energia limpa e renovável: o Etanol.
Com o objetivo claro de aproveitar o melhor momento do setor para atrair investimentos na transformação da nossa indústria de etanol de cana em uma indústria flex, passado a operar com cana e milho, otimizando a sua estrutura industrial e principalmente diversificando seu portifólio de produtos industrializados.
“A Nova Produtiva tem tudo a ver com ESG, e tenho certeza de que o projeto fará a diferença para nossa cooperativa, contribuindo para nossas ações estratégicas e planos futuros. Nosso time se esforçará ao máximo para colocar em prática todo o aprendizado de ESG que teremos junto ao ISAE, ao longo desse programa”, celebra o presidente da cooperativa Nova Produtiva, Tácito Barduzzi.
 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.