15/08/2023 às 10h33min - Atualizada em 16/08/2023 às 00h01min

Metrite em vacas leiteiras impacta na reprodução e requer atenção dos pecuaristas

Essa inflamação pode ser causada por diferentes fatores

Fernanda de Souza Martins
FREEPIK

A metrite é uma condição inflamatória que afeta o endométrio - revestimento interno do útero. Essa inflamação pode ser causada por diferentes fatores, como traumas durante o parto, infecções bacterianas após o parto (puerpério), ou retenção de placenta. "Uma característica importante do animal que apresenta a doença é a queda na produção de leite, que ocasiona um desequilíbrio na produção, e consequentemente, gera um grande prejuízo financeiro para os produtores", explica a médica-veterinária Monique Hoffmann, coordenadora de produtos de grandes animais da Syntec.

A inflamação do endométrio pode acarretar diversos quadros que prejudicam a fertilidade e a capacidade de concepção e pode ser classificada em três tipos principais: metrite clínica, metrite subclínica e endometrite. “Os sinais clínicos mais observados incluem febre, descarga vaginal anormal (muitas vezes com odor desagradável), redução no apetite, diminuição na produção de leite, apatia e outras manifestações de doença. A vaca pode estar visivelmente doente e apresentar uma postura arqueada devido à dor”, alerta a veterinária.

De acordo com Monique a presença de corrimento vaginal durante cerca de duas semanas após o parto indica involução uterina bem-sucedida. Porém quando esse corrimento permanece além desse período e a descarga vaginal fica com mau odor e coloração alterada, e o animal apresenta febre, é um sinal de alerta. Nesse caso, é importante a necessidade de procurar o atendimento de um veterinário.

O diagnóstico rápido e o tratamento adequado são cruciais para minimizar os danos e manter a saúde reprodutiva do rebanho. “O tratamento geralmente inclui a administração de antibióticos e anti-inflamatórios. A prevenção também é fundamental e envolve práticas de manejo adequadas durante o parto e o período pós-parto, como, garantir um ambiente limpo e higiênico, além de uma boa nutrição para fortalecer o sistema imunológico", finaliza a coordenadora.

Para auxiliar os produtores, a Syntec do Brasil desenvolveu o Gentomicin, um antibiótico injetável de amplo espectro, formulado à base de Sulfato de Gentamicina. Gentomicin é recomendado para aves, bovinos, caprinos, equinos e suínos. Exerce uma maior ação contra microrganismos Gram-negativos e atua contra alguns microrganismos Gram-positivos, auxiliando em diversas infecções. 

Sobre a Syntec – A Syntec é uma indústria de produtos para saúde animal 100% brasileira com 18 anos de história e foco em medicamentos e suplementos veterinários de alta complexidade. Seu portfólio é amplo, incluindo terapêuticos, especialidades, produtos para higiene e saúde, suplementos e, agora, vacinas animais. Para mais informações acesse: www.syntec.com.br


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.