14/08/2023 às 16h48min - Atualizada em 15/08/2023 às 00h04min

Investtools mostra soluções para gestoras de fundos se adequarem à Resolução CVM 175 no ANBIMA SUMMIT

Fintech foi convidada pela LigaVentures para apresentar ferramentas que atendem grandes instituições no Mercado Financeiro

Mariana Garrett Paker Rodrigues
Imagem de divulgação

A  Investtools, fintech carioca de softwares, foi convidada para fazer parte do estande da LigaVentures para apresentar suas soluções durante o ANBIMA Summit, que acontece nos próximos dias 16 e 17 de agosto, em São Paulo. Os visitantes poderão conferir soluções que atendem especialmente as definições da Resolução CVM 175, ajustada recentemente pela Resolução CVM 184.

“Um dos pontos que vem gerando bastante preocupação é em relação à criação das subclasses dentro das classes de fundos”, afirma David Gibbin, CEO da Investools. “Isso exigirá, por consequência, mudanças operacionais profundas para ter operações diversas coexistindo dentro de um mesmo fundo e, com isso, mais mecanismos de controle baseados em tecnologia. É aí que entra a Investtools”, explica.

Uma mudança notória que a nova regulamentação traz é o nível de controles exigidos por gestoras, ponto que até então recaía mais sobre as administradoras. Este nível de compliance sempre norteou as soluções da empresa, que tem concentrado boa parte dos seus esforços para facilitar esta jornada para seus clientes. 

“O mercado é um ser vivo e evolui de forma constante. Nossos desenvolvimentos buscam acompanhar esses movimentos, pois a dor operacional de um cliente é a mesma para todos, o que nos força a nos mantermos sempre um passo à frente das mudanças e novidades” diz Gibbin. 

Entre as soluções da empresas que poderão ser conferidas no evento está o PerformIt, que permite um total controle das gestão de fundos, tanto líquidos como estruturados, gerenciando ativo e passivo, enquadramento e relatórios gerenciais. Uma das revoluções recentes do PerformIt foi o acoplamento dele a um módulo de dados (BI) que potencializa a ferramenta além do controle de dados brutos, dando liberdade para usuários organizarem a informação da forma como lhes convém, transformando-as em inteligência.   

Já o IVT Risk, por sua vez, é capaz de calcular os riscos de mercado, liquidez e exposição de derivativos para os fundos de investimentos. E o IVT Sec é um sistema para Gestão de FIDCs, multi-sacado e multi-cedente, e controla o fluxo de gestão e enquadramento.

“Ficamos contentes de receber o convite da LigaVentures, que reconheceu nosso trabalho e, principalmente, os resultados que trazemos aos clientes”, acrescenta David. Atualmente, a startup processa diariamente cerca de 800 fundos, para 55 gestoras e administradoras.

 

Sobre a Investtools 

Nascida em 2007, a Investtools cresceu sempre em busca de soluções importantes de tecnologia para o ecossistema financeiro. Partindo do meio universitário, construiu, em 2009, seu primeiro produto para gestoras de investimento - um software inovador pelo qual o gestor poderia ter controle total de seu fluxo de investimentos. Já em 2014, sob o comando de novos sócios, a empresa foi refundada. Em 2017, consolidou-se como holding de tecnologia, e apresentou ao mercado um ecossistema com novas empresas e iniciativas, como o Grana Capital, Trampol.in e o Blockchain Studio. Nos últimos cinco anos, o número de clientes aumentou consideravelmente. A equipe acompanhou esse crescimento, bem como o alcance das ferramentas tecnológicas criadas pela companhia. A grande marca de seus quinze anos de experiência em pesquisa é o constante interesse por ideias e iniciativas disruptivas, capazes de se destacar por seu potencial de impacto econômico e social.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.