14/08/2023 às 20h35min - Atualizada em 15/08/2023 às 00h02min

Drinks sem álcool: opções que não podem faltar em cardápios de Bares e Restaurantes

Instrutor do Senac EAD destaca que curso oferecido pela instituição é uma ótima chance para aperfeiçoamento ou empreender no segmento

Aline Silva
Senac EAD
Bruno Tadashi - Senac EAD
Em 2022, o volume no consumo de bebidas sem álcool aumentou 9%, revela a pesquisa da consultoria IWSR (especialista em tendências do mercado de bebidas). Além disso, produtos com baixo índice alcoólico (70%) também cresceram, sobretudo no Brasil.

Segundo a análise, os fatores que vem contribuindo para essa mudança de comportamento do público são as técnicas de produção e a diversificação das ocasiões de consumo. Diante dos números apresentados, a projeção da consultoria é de que o crescimento médio nos próximo três anos, seja de nove pontos percentuais.

Outra informação importante foi divulgada pelo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa). A geração Z (jovens nascidos entre 1995 e 2010) estão reduzindo drasticamente o consumo de bebidas alcoólicas, nos países desenvolvidos.

No Brasil, a redução é bem menor, mas, ainda assim, demonstra maior conscientização sobre os efeitos nocivos do álcool. Esse público está interessado em participar de movimentos como “Mindful Drinkers (bebedores conscientes) e Sober Curious (interessados na sobriedade), por priorizarem a saúde física e mental.

Na avaliação do especialista em gestão e planejamento de bares e restaurantes e instrutor no curso de Preparo de Drinques e Coquetéis do Senac EAD, William Lopes Kelm, os drinks sem álcool sofrem um estigma negativo no setor, por transmitirem uma imagem de bebida sem graça ou infantil.
“Na minha avaliação, devemos tratar as bebidas sem álcool como todas as demais, desenvolvendo preparos mais complexos e elaborados, além de nominá-los com nomes personalizados para promover o merecido destaque”.
Qual a motivação para a mudança no consumo de álcool?

Na avaliação do docente do Senac EAD a mudança de hábitos no consumo de bebidas alcoólicas, podem ser decorrentes de dois fatores, sendo a primeira, a mudança de hábitos em busca de melhoria da saúde, práticas de esportes e de comportamentos sociais.

“Como segunda análise acredito que as mídias e aplicativos transformaram o comportamento social de grande parte da sociedade, levando um bom número de frequentadores que deixaram de fazer uso deste milenar “líquido social”. Deste modo, quando os públicos citados se permitem sair e socializar à moda antiga, buscam por consumo de bebidas que transmitam sua personalidade, desejos e hábitos”, explica.

William ressalta ainda que os fabricantes estão preparados para o novo comportamento do consumidor, com opções zero álcool de alta qualidade como cervejas e espumantes. “Na tradicional lista da I.B.A (International Bartender Association) já existem versões clássicas sem álcool, entre elas: Shirley Temple, Mojito sem Álcool, Mickey Mouse, ou opções que podem ser produzidas em variações de ingredientes sem álcool, como o Clericot”.
Aperfeiçoamento profissional

Os interessados em trabalhar na área ou aperfeiçoar os conhecimentos de bartender podem se inscrever no curso de Preparo de Drinques e Coquetéis do Senac EAD. Oferecido exclusivamente na modalidade a distância e no formato Web TV, o participante aprenderá técnicas de preparos alcoólicos e não alcoólicos.
Segundo William, que é docente do curso, os alunos são esclarecidos sobre um amplo universo de bebidas sem álcool que podem constar no cardápio de serviços de um bar ou restaurante. “Bebidas por infusão em água, como cafés e chás, infusões com frutas, processos de gaseificação, além de refrigerantes de frutas e combuchas. São muitas opções, que podem contribuir com o aprendizado do profissional, lembrando que esse mercado está em franco crescimento”.

Por outro lado, os interessados em abrir o próprio negócio também recebem orientações do especialista, que reforça a importância de pesquisar e contar com bons fornecedores. “Busque empresas que estão atualizadas sobre as novidades do negócio. As cervejas sem álcool já são uma realidade e com produtos (sabor) muito superiore aos das primeiras versões. Os xaropes de frutas e essências têm chegado com muita força e um pouco de criatividade, já permitem elaborar preparações muito agradáveis e sofisticadas. Espumantes sem álcool serão bem-vindos, juntamente com outras variações com menor teor alcoólico , conclui.

Por fim, solicitamos ao especialista duas receitas de drinques sem álcool, as quais ele gentilmente compartilhou. Confira:

 Dama de Sirius
50 ml Suco de Laranja
50 m Suco de Maçã
50 ml Suco de Cramberry
50 ml Suco de Abacaxi
100 ml Refrigerante de Gengibre
20 ml de Leite Condensado
Batido na coqueteleira sem o refrigerante, servir em copo long drink e completar com gengibre. (Opção com Club Soda).

Elfo do Amor
150 ml - Suco de frutas vermelhas (Morango, Uvas Tintas, Mirtilo, Framboesa – Podendo ser um purê destas frutas congeladas)
1 colher de bar – Sweet & Sour – Suco de limão em pó e açúcar refinado 50/50
200 ml de espumante sem álcool
Bater as frutas e o Sweet & Sour com gelo, colocar numa taça longa e completar com o espumante.

Sobre o Senac EAD 
Com 77 anos de atuação em educação profissional, o Senac foi pioneiro no ensino a distância no Brasil. A primeira experiência nessa modalidade se deu em 1947 com a Universidade do Ar, em parceria com o Sesc, que ministrava cursos por meio do rádio. 

A partir de 2013, com o lançamento do portal Senac EAD, a instituição ampliou a sua atuação em todo o país. Hoje, oferece um amplo portfólio de cursos livres, técnicos, de graduação, pós-graduação e extensão a distância, atendendo todo o Brasil e apoiados por mais de 380 polos presenciais para avaliações. Acesse aqui a programação completa de cursos do Senac EAD.
 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.