02/03/2023 às 16h22min - Atualizada em 03/03/2023 às 00h02min

Yaras encaram 5ª etapa do Circuito Mundial de Rugby Sevens, no Canadá

Com transmissão do torneio ao vivo no Star+, Seleção Brasileira Feminina de Rugby Sevens irá a campo entre os dias 3 e 5 em Vancouver

SALA DA NOTÍCIA Marcelo Abdalla Ribeiro
Bruno Ruas

Vancouver, no Canadá, será o palco para a 5ª etapa da temporada 2022-23 do Circuito Mundial de Rugby Sevens. Com jogos no estádio BC Place, entre sexta (03 de março), sábado (04) e domingo (05), a competição é a antepenúltima do Circuito, que classificam 4 times diretamente para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

 

 

Em 11º lugar na temporada, o Brasil busca reagir e mira alcançar ao menos as quartas de final no torneio canadense, para buscar entrar de vez no Top 10 da modalidade. As Yaras estão no Grupo C e encaram o Estados Unidos, atual vice-líder (empatado com a Austrália), a Irlanda (5ª colocada geral, de olho em vaga no G4) e o anfitrião, Canadá (hoje em 10º lugar, sendo perseguido de perto na temporada pelas brasileiras). A líder da temporada, a Nova Zelândia, está no Grupo A, acompanhada de Fiji e Grã-Bretanha, que buscam encostar no G4, além da Colômbia. Já o Grupo C, tem Austrália, França (atual 4ª colocada, mas já garantida nos Jogos Olímpicos, como país sede), Japão e Espanha (que também está na mira das Yaras). Com 3 grupos, os 2 primeiros colocados de cada grupo avançam às quartas de final, assim como os 2 melhores 3º colocados.

 

 

As Yaras ainda não venceram as estadunidenses, irlandesas e canadenses neste ano e buscam quebrar o tabu para se classificar para às quartas de final pela primeira vez na temporada. O Brasil conta com alguns bons números no Circuito, sendo o 8º melhor ataque e o 4º time com melhor aproveitamento defensivo. Não por acaso, Thalia Costa ocupa o 3º lugar geral na artilharia de tries, com 20, ao passo que a capitã Marina “Tchoba” Fioravanti está em 3º lugar em número de tackles, com 56.

 

 

Sobre as oponentes, Will deixou claro que espera evolução constante das brasileiras. “Na última etapa, fomos melhores que o Canadá, mas não soubemos matar o jogo. Agora, temos que aprender a definir as vitórias. Quando olhamos para os nossos números, vemos muita evolução, como por exemplo na defesa, já que hoje somos o 4º time que melhor aproveitamento de tackles. E no ataque temos ótimas finalizadoras, só precisamos garantir a constância nos jogos”.

 

 

Não haverá rebaixamento ao final da temporada 2022-23, pois o Circuito será expandido de 11 times fixos para 12 na próxima temporada. Hoje, participam de cada torneio as 11 seleções fixas e 1 convidada. Em Vancouver, o time convidado é a Colômbia.

 

 

Além do torneio feminino, Vancouver receberá ao mesmo tempo também a 7ª etapa da temporada masculina, que tem um total de 10 etapas e vale 4 vagas em Paris. São 16 times entre os homens, com Nova Zelândia, Samoa, Espanha e Estados Unidos, no grupo A; Argentina, África do Sul, França e Japão, no grupo B; Fiji, Grã-Bretanha, Uruguai e Quênia, no grupo C; e Austrália, Irlanda, Canadá e Chile, no grupo D. Os All Blacks (a seleção da Nova Zelândia) lideram a temporada com 107 pontos, com Argentina, África do Sul e Fiji completando o G4. Samoa, em 5º, Austrália, em 6º, e França, em 7º, completam os melhores colocados, muito próximos do G4. Caso a Argentina garanta vaga direta em Paris, o Brasil se beneficiará com uma vaga a mais aberta para o rugby sul-americano.

 

 

Grupos

A: Nova Zelândia, Fiji, Grã-Bretanha e Colômbia

B: França, Austrália, Japão e Espanha

C: Estados Unidos, Irlanda, Canadá e Brasil

 

Tabela

*Hora de Brasília

Sexta-feira, 03 de março

16h08 Brasil x Estados Unidos

21h58 Brasil x Irlanda

 

Sábado, 04 de março

16h28 Brasil x Canadá

20h28 às 22h40 – Quartas de final e Semifinais de 9º lugar

 

Domingo, 05 de março

15h28 às 23h20 – Finais

 

Convocadas

Mariana Nicolau (São José/SP)

Luiza Campos (Charrua/RS)

Rafaela Zanellato (Curitiba/PR)

Thalia Costa (Delta/PI)

Isadora Lopes (Melina/MT)

Gisele Gomes (SPAC/SP)

Mariana Fioravanti (c) (Band Saracens/SP)

Camilla Ísis Carvalho (El Shaddai/RJ)

Andressa Alves (El Shaddai/RJ)

Thalita Costa (Delta/PI)

Gabriela Lima (El Shaddai/RJ)

Aline Furtado (USP/SP)

 

 

Classificação da temporada feminina, após 4 torneios:

1º Nova Zelândia – 78 pontos

2º Austrália – 66 pontos

3º Estados Unidos – 66 pontos

4º França – 52 pontos

5º Irlanda – 52 pontos

6º Fiji – 36 pontos

7º Grã-Bretanha – 36 pontos

8º Japão – 21 pontos

9º Espanha – 17 pontos

10º Canadá – 16 pontos

11º Brasil – 11 pontos

 

 

Sobre a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu)

A CBRu tem o apoio do Comitê Olímpico do Brasil e do Ministério do Esporte e como

patrocinadores: Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), TIM, Estácio, Deloitte, Alupar Taesa, Comgás, Cultura Inglesa, Pinheiro Neto Advogados e Crown Embalagens. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro: Gerdau, Atlas Schindler, Gilbert, CVC Capital Partners e Universal Assistance. A franquia Cobras Brasil XV, marca criada e gerenciada pela CBRu para a disputa da Super Rugby Américas, também é apoiada por Superbid, CSN, Irko Hirashima e Universal Assistance. www.brasilrugby.com.br / @BrasilRugby / @cobrasbrasilxv

(Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e You Tube).

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.