27/07/2023 às 10h13min - Atualizada em 31/07/2023 às 00h03min

Rivaldo revela o motivo de ter deixado o Barcelona em conversa exclusiva com Betfair

Na terceira edição do "Fala Rivaldo!", o pentacampeão e embaixador da Betfair revela algumas histórias de sua carreira internacional em clubes como La Coruña, Barcelona e Milan

Carlos Silva
Betfair

Espanha, Itália, Grécia e até mesmo Uzbequistão. Em qualquer um desses países, Rivaldo é considerado ídolo. Por isso, no terceiro episódio do “Fala Rivaldo!”, a Betfair decidiu dissecar a carreira internacional do seu embaixador Bola de Ouro em 1999 e pentacampeão mundial em 2002. No bate-papo disponível no Youtube da Betfair, Rivaldo comenta em detalhes cada uma de suas passagens pela Europa e faz revelações importantes sobre sua transferência do Barcelona para o Milan. 

 

Do Palmeiras para o Deportivo La Coruña, da Espanha

Após conquistar o título do Campeonato Paulista em 1996 com o Palmeiras, Rivaldo foi convocado pela Seleção Brasileira para a disputa dos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos EUA. Porém, a semifinal contra a Nigéria não foi como o craque imaginava. Naquele jogo, o Brasil perdeu de 4 a 3, ficando fora da grande final. “Neste jogo, eu acabei perdendo a bola no meio de campo contra a Nigéria, o que resultou em um gol. Foi um triste acidente e fui muito criticado no Brasil por conta disso. Então, quando chegou a proposta do La Coruña, foi uma alegria muito grande”, conta Rivaldo.

Pelo time espanhol, Rivaldo jogou a temporada de 1996/1997 marcando 21 gols em 41 jogos. Foi considerado o grande destaque da equipe, que terminou a temporada na terceira colocação do Campeonato Espanhol. O craque acabou deixando o clube após o Barcelona comprar seu passe no último dia da janela de transferências. “Tive uma recepção muito boa por parte da torcida, que me dizia que era o substituto de Bebeto. Eu sentia muito carinho quando eu saía nas ruas. Mas sei que a torcida ficou muito chateada comigo quando o Barcelona comprou minha cláusula”, afirma o embaixador da Betfair. 

 

Barcelona: La Liga, Copa do Rei, Bola de Ouro e relação com Van Gaal

“Foi uma época maravilhosa. 5 anos de clube onde conquistei muitos títulos e também o Melhor do Mundo”. É assim que Rivaldo inicia a recordação de quando jogou pelo Barcelona, entre a temporada de 1997/98 e a de 2001/02. Pelo clube, suas maiores conquistas foram dois Campeonatos Espanhóis, uma Copa do Rei, a artilharia da Liga dos Campeões em 1999/2000 e o título da Bola de Ouro em 1999. No entanto, sua conflituosa relação com o técnico holandês Louis Van Gaal o fez deixar o clube em 2002. 

“Sempre gosto de dizer que o Van Gaal é um grande técnico, mas ele não gosta do jogador que se destaca individualmente. Ele é muito coletivo. Ele me colocava para jogar do lado esquerdo, e eu achava que eu poderia fazer muito mais pelo time. Eu sabia que eu era um camisa 10. Então, ele me prendia e tirava toda minha liberdade. Mas foi um grande treinador que eu tive”, contra Rivaldo. 

Mas ainda durante sua passagem pelo Barça, o embaixador da Betfair também fez um dos maiores feitos na história da La Liga: um hat-trick contra o Valencia em 2001, com direito ao lendário gol de bicicleta, que deu ao time a chance de disputar a Champions League no ano seguinte. “Foi um jogo emocionante em que conquistamos a classificação. A invasão dos torcedores no fim da partida foi bonita demais”, diz Rivaldo. Ao todo, foram 157 partidas e 86 gols pelo time catalão.

 

Milan e a conquista da Champions League de 2002/03

Durante o bate-papo da Betfair, Rivaldo revelou o verdadeiro motivo de ter escolhido deixar o Barcelona para ir à Itália jogar pelo Milan. “Eu tinha mais um ano de contrato com o Barcelona, mas aí eles contrataram novamente o Louis Van Gaal. Os diretores então me ligaram para saber como ficaria minha situação e eu falei que seria muito difícil continuar. Foi aí que apareceu o Real Madrid, mas não chegamos a um acordo. O presidente do Barça na época me falava: ‘Pelo amor de Deus, só vá para o Real Madrid’. No final, deu uma esfriada e apareceu o Milan”, revela Rivaldo. 

Embora tenha assinado um contrato de três anos com o clube italiano, Rivaldo jogou apenas a temporada 2002/03, conquistando a Copa Itália, a Champions League e a Supercopa da UEFA. “Embora tenha sido campeão pelo Milan, passei por momentos difíceis na minha vida pessoal. Tive uma separação e as coisas não saíram tão bem quanto eu esperava”, afirma em conversa exclusiva com a Betfair.

 

Rivaldo já sofreu racismo?

No episódio disponível no Youtube da Betfair, Rivaldo ainda faz uma grande declaração sobre sua época como jogador brasileiro. Ao ser questionado pela apresentadora do programa, Rivaldo afirma que já sofreu racismo, mas sempre lutou para que a violência não o afetasse dentro de campo. “Sempre teve isso. Por eu ser nordestino, isso me atrapalhou muito no começo. E a gente sabe que isso acontece em todo lugar. Então quando eu fui para os outros países, eu já sabia lidar. Não deixava isso me afetar”, revela Rivaldo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.