26/07/2023 às 14h15min - Atualizada em 30/07/2023 às 00h01min

Ametropia afeta cerca de 2,2 bilhões da população mundial

SANTA CASA DE MAUÁ
DIVULGAÇÃO
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 2,2 bilhões de pessoas no mundo apresentam algum problema de visão e metade tem problemas que podem ser corrigidos ou evitados.  

O oftalmologista Fernando Naves, do hospital Santa Casa de Mauá, explica que esse número é reforçado pela Ametropia, um erro refrativo, que compromete o foco adequado da luz que chega até a retina e perde a nitidez da imagem. “O erro de refração deve ser corrigido, pois é a principal causa de deficiência visual e cegueira, por essa razão o diagnóstico precoce e as consultas regulares são tão importantes”, orienta. 

Entre as crianças, as consultas devem ocorrer a partir do nascimento até os seis anos, já que é o período em que se completa o desenvolvimento visual. As enfermidades oculares podem comprometer o rendimento escolar e até mesmo na sociabilização da criança e o diagnóstico precoce também colabora para a redução de casos de Ambliopia. Já nos adultos e idosos, o envelhecimento é uma das principais causas de cegueira e baixa visão.

Quando não há problemas de visão, a luz entra no olho por meio da córnea e chega até a retina. Esse processo é conhecido como Emetropia. Já a Ametropia reúne os problemas mais comuns da visão como:

•    Miopia: os objetos distantes são vistos borrados e com dificuldades e na maioria dos casos o grau se estabiliza na idade adulta.  Ela está ligada à hereditariedade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Miopia é um dos problemas de saúde pública que mais cresce no mundo. 
•    Astigmatismo: ocorre a formação da imagem em vários focos com a distorção da visão. Os objetos que estão próximos ou distantes sofrem a distorção.
•    Hipermetropia: dificuldade para enxergar de perto, principalmente textos. Com o aumento do grau e da idade pode levar a dificuldades para enxergar de longe.
•    Presbiopia: relacionada ao envelhecimento, é a redução fisiológica da amplitude de acomodação com a incapacidade de focalizar objetos próximos, e pode ter início entre os 38 e 50 anos de idade – é a popular vista cansada. Os olhos perdem a capacidade de focar em objetos muito próximos e o tratamento geralmente é feito com lentes monofocais, bifocais ou multifocais.

De acordo com uma pesquisa do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, se for considerada uma série de fatores, cerca de 20 milhões de brasileiros têm Presbiopia e não contam ou utilizam as correções adequadas.

A maioria desses problemas causa sintomas parecidos como vista cansada, dores de cabeça, visão embaçada para perto ou para longe, lacrimejamento, entre outros.

O tratamento para as Ametropias envolve o uso de óculos e lentes de contato e, em alguns casos, a cirurgia refrativa pode ser recomendada e ter bons resultados, já que repara os desvios na visão e conta com as técnicas mais seguras e precisas para corrigir esses problemas, além de descartar o uso de óculos e lentes de contato. 

O Hospital Santa Casa de Mauá está localizado na Avenida Dom José Gaspar, 1.374 – Vila Assis – Mauá – telefone (11) 2198-8300. santacasamaua.org.br/
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.