27/07/2023 às 11h34min - Atualizada em 28/07/2023 às 00h04min

Abraço Cultural completa 8 anos: mais de 11 mil estudantes impactados e R$ 5,3 milhões gerados em renda para refugiados e migrantes

A organização oferece cursos culturalmente diversos à comunidade local, gerando renda para refugiados e migrantes, que atuam como professores de idiomas

Letícia Leite

A Abraço Cultural, uma organização dedicada à capacitação e empoderamento de pessoas refugiadas por meio da educação, celebra o seu 8º aniversário. Desde a sua fundação em julho de 2015, a Abraço Cultural tem sido um agente de mudança na promoção da integração social de refugiados e migrantes em vulnerabilidade social na sociedade brasileira.

A jornada da Abraço Cultural começou após a realização da 1ª Copa do Mundo dos Refugiados, em São Paulo, que despertou a consciência da equipe para a necessidade de contribuir para a integração desses grupos na sociedade brasileira. Assim, em 2015, a Abraço Cultural foi fundada, oferecendo cursos culturalmente diversos à comunidade local e proporcionando renda e fortalecimento do processo de integração por meio do empoderamento de pessoas refugiadas como professoras de idiomas.

Durante os últimos 8 anos, a Abraço Cultural alcançou marcos significativos. A organização impactou mais de 11.300 estudantes, gerou aproximadamente R$5.300.000,00 em renda para pessoas refugiadas e migrantes, e realizou cerca de 500 horas de formações pedagógicas. 

Além disso, a equipe de liderança da Abraço Cultural foi consolidada em 2023, visando melhorias contínuas em seus processos e atendimento aos públicos interessados. “Há 8 anos, formamos e geramos renda para pessoas refugiadas e migrantes em vulnerabilidade social e proporcionamos trocas interculturais com a população local que incentivam a quebra de estereótipos e preconceitos”, diz Roberta de Sousa, diretora de comunicação e cultura da organização. 

Principais projetos e próximos passos

A organização está comprometida em expandir suas frentes de atuação, que vão além dos cursos de idiomas e formação de professores. Atualmente, as ações e serviços da Abraço Cultural incluem formações iniciais e continuadas de professores, cursos de idiomas, experiências de aprendizagem, organização de eventos interculturais e produção de conteúdo sobre idiomas, culturas, educação e refúgio.

Dentre as principais iniciativas da Abraço Cultural, destacam-se o projeto Abraço na Escola, que promove oficinas de sensibilização ao refúgio e culturais em ambientes escolares, e o projeto Mulheres Bilíngues, uma parceria com a Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher, da Prefeitura do Rio de Janeiro, que capacita mulheres imigrantes para dar aulas de idiomas para mulheres em vulnerabilidade social.

No segundo semestre de 2023, a Abraço Cultural dará início a mais uma edição de seus cursos extensivos de idiomas, com turmas de árabe, espanhol, francês e inglês ministradas por professores de 18 países diferentes. As aulas serão realizadas ao longo do segundo semestre, de agosto a dezembro, e podem ser feitas tanto de forma presencial nas unidades localizadas na Tijuca (RJ) e Pinheiros (SP), como online ao vivo.

A Abraço Cultural convida novos estudantes a aproveitarem uma promoção especial, com desconto de R$175 para inscrições realizadas até 24 de julho. Os cursos são estruturados para proporcionar uma abordagem comunicativa, com ênfase no uso prático da língua, e incluem uma perspectiva cultural intercultural e decolonial.

As inscrições estão abertas até 30 de agosto de 2023, e os interessados podem se inscrever pelo site da Abraço Cultural em https://www.abracocultural.com.br/. Os cursos são ideais para aprender um idioma em um ritmo que se encaixa dentro da rotina semanal. Neles, o aluno completa um módulo da língua (de 45 horas de aula) ao longo de aproximadamente quatro meses, com três horas de aula por semana em um ou dois dias, dependendo da turma.

Sobre a Abraço Cultural:

A Abraço Cultural é uma organização que busca promover a integração social de refugiados e migrantes por meio da educação. Oferecendo cursos culturalmente diversos ministrados por pessoas refugiadas e migrantes, a organização gera renda e fortalece o processo de integração e empoderamento dessas pessoas na sociedade brasileira.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.