02/03/2023 às 20h28min - Atualizada em 03/03/2023 às 00h00min

CEO: da pressão nas tomadas de decisão à solidão

Por Pedro Castro – Founder e CEO da SnowGo

SALA DA NOTÍCIA Redação
Pixabay

O sonho da maioria das pessoas é ter sua própria empresa, empreender e ter um negócio de sucesso. Aparentemente parece algo relativamente simples, principalmente para quem tem como investir financeiramente neste sonho, o que torna boa parte do caminho menos doloroso. Contudo, na prática, esse modo simplista não reflete a rotina de um CEO.

Para muitos a vista lá de cima parece ser linda e tranquila, é só dar ordens e pronto. Quem dera fosse assim, apenas delegar e esperar os resultados. Como fundador e diretor executivo posso lhe afirmar que essa é uma rotina repleta de desafios, com muita pressão e, principalmente, solitária. Quando amigos me perguntam qual o maior desafio de ser CEO eu afirmo sem titubear que é a tal da solidão.

Este não é apenas um sentimento pessoal, mas que faz parte da rotina de muitos outros diretores executivos que assumem esse cargo. Em 2012 a Harvard Business Review realizou uma pesquisa que reafirma este sentimento como o grande desafio da função, segundo a pesquisa 61% dos CEOs disseram se sentir só e ainda relataram que a solidão dificultava seu desempenho do trabalho. 

Por ser um cargo de alta hierarquia, as tomadas de decisões só competem aos Diretores, por mais que se busque uma opinião entre os conselheiros ou demais membros da empresa, é sempre do CEO a responsabilidade de definir qual caminho seguir.

O sentimento de solidão só dá espaço para a euforia quando a escolha gerou bons resultados, por outro lado, quando a decisão não é a esperada sentimentos como fracasso, frustração, raiva, baixa de confiança, entre outros tomam conta e tornam a solidão ainda maior.

Não à toa, ouço de muitos amigos, que também estão nesta posição, que mais do que um sonho é preciso ter preparo psicológico. A imagem de super-herói é algo que muitas pessoas têm em relação aos executivos de alta hierarquia, mas infelizmente esse tipo de “endeusamento” apenas gera ainda mais ansiedade.

Ser dono do próprio negócio ou CEO de uma grande organização requer muitas responsabilidades como: gestão de equipe, processos, logística, são horas de dedicação e comprometimento que, na maioria das vezes, não é possível delegar e sim decidir. 

De acordo com uma pesquisa feita pela EgonZehnder, apenas 32% dos CEOs sentiram-se totalmente preparados para o cargo e 48% disseram estar relativamente preparados. Por essa razão, antes de colocar em prática um projeto, é muito importante ter uma visão abrangente do negócio, se preparar fisicamente e psicologicamente. 

Contudo, é preciso pontuar que para todo sacrifício há sempre uma recompensa. Apesar dos desafios, do tempo dedicado e das responsabilidades diárias é gratificante ver o desenvolvimento pessoal e profissional acontecer. A maturidade vem com o tempo, vai ter erros e acertos, dias solitários e dias agitados, mas vale a pena estar à frente de um negócio, principalmente quando você consegue conquistar credibilidade e confiança dos colaboradores, parceiros e clientes.

 

 

Pedro Castro - Founder e CEO da SnowGo, startup de gelo, fundada em 2014. A logtech tem como propósito facilitar o acesso dos clientes ao produto, promovendo uma experiência de compra ágil e acessível. Com uma cartela de mais de 3 mil clientes atendidos na cidade de São Paulo, a empresa tem um conceito de DNA inovador, com o objetivo de facilitar, modernizar e tornar ainda mais acessível e rápida a compra do gelo, seja para eventos corporativos, aniversários, comemorações, churrascos, ou até mesmo para aquele almoço em família.
 

Informações à imprensa:
Temma Agência - Relações Públicas e Marketing Digital
Viviane Mendes - [email protected] - 011 9 5447 0889 
Stefani Pereira - [email protected] - 011 9 8077 0105


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.