27/03/2023 às 17h34min - Atualizada em 28/03/2023 às 00h01min

BMP lança Banco do Futuro, plataforma de serviços de banking regionalizados

Empresas parceiras poderão oferecer serviços como contas digitais e crédito com uma estrutura tecnológica e regulatória adequada

SALA DA NOTÍCIA Victor Hugo Felix

Certa de que a relação dos clientes, sejam pessoas físicas ou jurídicas, com produtos e serviços bancários mudará nos próximos anos, a BMP, hub de serviços financeiros, acaba de lançar a plataforma Banco do Futuro. Considerando que empresas e indivíduos possuem capital disponível para diversas estruturas de securitização e investimentos em renda fixa em grandes bancos, o objetivo é gerar mecanismos que levem estes recursos ao mercado por meio da oferta de produtos e serviços bancários em estruturas que não participam do ambiente regulatório bancário, ou que não possuem a tecnologia necessária para fazer as operações fluírem.

Assim, a plataforma vai possibilitar que tais estruturas ofereçam aos seus clientes produtos e serviços bancários como contas digitais e crédito para pessoas físicas e jurídicas com uma estrutura tecnológica e regulatória adequada. Para os empresários de cada região, a iniciativa é benéfica pois permite atrair e fidelizar novos clientes e ainda movimentar toda a economia local, ofertando novas linhas de crédito e um ambiente bancário com contas digitais direcionadas para o comércio, a indústria, o agronegócio e pessoas físicas de suas regiões.

Cada produto bancário pode ser utilizado na construção de novos relacionamentos e negócios, como no caso da conta digital Escrow, que pode ser utilizada no controle de garantias de uma operação de capital de giro com duplicatas ou recebíveis de cartões, e na oferta de financiamento de veículos, máquinas e equipamentos que hoje estão nas mãos de instituições financeiras tradicionais. 

Por meio da plataforma Banco do Futuro, a BMP é capaz de criar mecanismos para levar recursos ao mercado com produtos bancários que podem ser ofertados inclusive por factorings, ESCs, securitizadoras ou FIDCs que através do Banco do Futuro terão acesso a uma estrutura tecnológica e regulatória adequada. Segundo Benitez, a ferramenta traz ao mercado de crédito a possibilidade de oferta de produtos e serviços por estruturas de securitização regionalizadas muito mais próximas de seus clientes, com uma gestão de risco descentralizada, facilitando a adequação de cada estrutura ao risco que pretende correr.

Desta forma, o Banco do Futuro passa a ser um modelo de incentivo à oferta de crédito e ao aumento do poder de compra e gestão bancária para pessoas e empresas, movimentando de forma dinâmica um mercado consolidado, mas muito concentrado“A plataforma cria canais de distribuição de crédito que hoje os grandes bancos, pelo seu tamanho, não conseguem atender de forma eficiente. “Somos uma estrutura robusta, com a segurança necessária que um banco deve ter para se perpetuar no mercado e garantir que as regiões atendidas passem a ter um melhor acesso ao crédito e aos ambientes transacionais de uma conta digital. Nosso papel é trazer inteligência para quem quer entrar no mercado bancário”, diz finaliza Benitez.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.