17/03/2023 às 13h38min - Atualizada em 18/03/2023 às 00h01min

No Piauí, governo e CMB se reúnem para discutir parceria com hospitais filantrópicos

Encontrou focou, principalmente, nos tratamentos de pacientes oncológicos

SALA DA NOTÍCIA Fátima Costa
O presidente da CMB (Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas), Mirocles Véras, esteve com o governador do Piauí, Rafael Fonteles e o secretário de Estado da Saúde, Antônio Luiz Soares Santos, para discutir a parceria com os hospitais filantrópicos para atendimento aos pacientes com câncer.

“Somos em torno de 10 hospitais filantrópicos no Estado e uma das grandes forças desta rede se concentra, efetivamente, no atendimento e na assistência prestada aos pacientes na especialidade de oncologia”, frisou Véras.

Na ocasião, o presidente da CMB mostrou, em números, a relevância do setor nessa prestação de serviço. No total de 102.184 atendimentos ambulatoriais realizados em 2022, 89.070 foram feitos pelos hospitais filantrópicos, ou seja, 87,17% do ambulatório de oncologia do Estado. Já as internações oncológicas, as instituições filantrópicas foram responsáveis por 68% do total. “Os hospitais filantrópicos respondem por 86,16% da assistência oncológica no Piauí. Os números mostram o quanto a rede filantrópica tem um papel de peso no SUS”, enfatizou.

Véras explicou, ainda, que a CMB já consegue identificar programas, projetos e propostas dos governos estaduais, com o objetivo de reforçar a importância da rede filantrópica de saúde na assistência aos pacientes através do SUS, bem como de contribuir financeiramente para as atividades destes hospitais, em complemento aos valores repassados pela União Federal, no financiamento do SUS em nosso país.

Diante da importância dos hospitais filantrópicos na manutenção dos serviços de oncologia SUS no Piauí, a CMB formalizou ao governador a proposta de avaliar as possibilidades de o Estado conceder um aporte de recursos sobre os valores da tabela SUS nos procedimentos de oncologia realizados pelos hospitais filantrópicos. “Pedimos a atenção e o compromisso de, juntos, trabalharmos a construção da sustentabilidade econômico-financeira das instituições filantrópicas do Piauí, iniciando pelos serviços que prestamos em favor dos pacientes que necessitam da nossa assistência nos procedimentos da oncologia, através do SUS”, disse. “Que esta seja a primeira vitória de tudo o que podemos construir nos quatro anos do atual governo”, concluiu.

Na reunião, também estiveram presentes o superintendente de Gestão da Rede de Média e Alta Complexidade (SUGMAC) Dirceu Campêlo; o Diretor de Unidade de Controle, Avaliação, Regulação e Auditoria (DUCARA), Rodrigo Martins; o presidente da FEMIPI (Federação das Santas Casas de Misericórdia e Entidades Filantrópicas do Estado do Piauí), Joaquim Almeida; o presidente do Hospital São Marcos, Gustavo Almeida, e o Diretor Técnico, Marcelo Martins.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalfluminense.com.br/.