Mãe e irmão de Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do Boi Garantido, são presos em Manaus

5 leitura mínima
Mãe e irmão de Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do Boi Garantido, são presos em Manaus

A Polícia Civil do Amazonas prendeu, na tarde desta quinta-feira (30), Cleusimar e Ademar Cardoso, respectivamente a mãe e irmão de Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do Boi Garantido, que morreu na última terça (28), em Manaus.

Até o momento, as causas da morte da vítima não foram esclarecidas pela polícia, que indiciou os suspeitos por associação para o tráfico de drogas e venda de drogas, além de estupro, no caso do irmão.

De acordo com fontes ligadas à investigação, no local da morte, foram apreendidos remédios de uso controlado e medicamentos veterinários. Na saída da delegacia, a advogada da mãe e do irmão disse que “eles são doentes.”

O Tribunal de Justiça amazonense também expediu, na quarta-feira (29), mandados contra três funcionários do salão de beleza Belle Femme, do qual Djidja era sócia. Claudilene Santos da Silva, maquiadora, Marlisson Vasconcelos Dantas, cabeleireiro, e Verônica da Costa Seixas, gerente do salão.

Entenda o caso

Dilemar Cardoso Carlos da Silva, Djidja, como era conhecida, morreu aos 32 anos na casa em que vivia, no bairro Cidade Nova, em Manaus. Ela era uma das principais personagens, a Sinhazinha, do Boi Bumbá Garantido na festa de Parintins. O corpo foi levado ao IML e sepultado nesta quarta-feira (29).

A família da ex-sinhazinha acusa as pessoas mais próximas a ela de praticar crimes na casa da vítima, inclusive que faziam ‘rituais’ com substâncias ilícitas. Cleomar Cardoso, tia de Djidja, acusou os indiciados de negar socorro à vítima e incentivar seu vício em drogas.

“A Djidja morreu por omissão de socorro por parte da mãe dela e da turma do Belle Femme de Manaus. A casa dela na cidade nova se tornou uma Cracolândia. Toda vez que tentávamos internar a Djidja, éramos impedidos pela mãe e pela quadrilha de alguns funcionários que fazem parte do esquema deles. A mãe dela sempre dizia pra nós não interferirmos na vida deles e que ela sabia o que estava fazendo, ficamos de mãos atadas. E está do mesmo jeito lá, todos se drogando na casa dela”, diz um trecho da publicação no Facebook de Cleomar.

Em uma nota conjunta publicada nas redes do salão Belle Femme, a mãe e o irmão de Djidja afirmam que estão tendo que lidar com “notícias falsas e polêmicas quanto à causa da morte.” A nota finaliza dizendo que “toda e qualquer circunstância que envolve seu falecimento será esclarecida perante as autoridades.”

Claudilene Santos, uma das acusadas, publicou um vídeo chorando ao lado do Boi Garantido no velório e um texto de pesar. “Eu vou chorar eu vou sentir muito por muito tempo mas estarei aqui firme e forte ao lado da sua mãe nunca irei abandoná-la jamais”, diz um trecho da postagem.

Marlisson Vasconcelos, também acusado pelo Tribunal de Justiça, se pronunciou por nota afirmando que vem “sendo injuriado e agredido por alguns parentes da Djidja. […] Dói demais ver a situação que certos parentes distantes me colocaram hoje. Como amigo próximo, sei o quanto a ajudei no que me cabia. Ser acusado de um crime, quando eu não estava no local quando ela veio a óbito, é algo extremamente grave e doloroso, pois não me deixaram nem sentir a dor do luto. Principalmente ao ver que tal acusação tomou proporções gigantescas.”

Na página oficial do Boi Bumbá Garantido, foram publicadas uma nota de pesar com imagens do Boi durante o velório.

Confira a nota completa:
“Hoje não teve aquele bailado leve e diferenciado, não teve brincadeiras alegres e carinhos, não teve aquele sorriso meigo e singelo. Hoje foi dia de lágrimas, de despedida da flor mais linda da fazenda.

A Sinhazinha bela, a dona do coração do Boi da Baixa do São José atravessou o rio e foi bailar na fazenda celestial.

Agora a sua luz, o seu amor vai emanar dos mais altos lugares. O seu brilho vai resplandecer sempre na Arena. A alegria dos seus passos, bailados, vai ficar marcado na memória da Nação Vermelha e Branca.

Agora, faça uma boa travessia e descanse!!!

O Povo Perreché sempre vai te amar!!! Te amaremos pra sempre, Djidja Cardoso!!!!

Boi Bumbá Garantido”

*Sob supervisão