Luiza Erundina recebe visita de Lula, Janja e Alexandre Padilha no hospital

3 leitura mínima
Luiza Erundina recebe visita de Lula, Janja e Alexandre Padilha no hospital

A deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP), que está internada no Hospital Sírio-Libanês de Brasília desde a quarta-feira, 5, recebeu a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), da primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, e do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, no quarto do centro médico nesta sexta-feira, 7. A ex-prefeita de São Paulo saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nesta manhã.

Em uma postagem nas redes sociais, Lula disse que a visita foi para expressar “solidariedade e carinho” e desejou uma boa recuperação à deputada do PSOL. Na quarta, ela passou mal enquanto lia um relatório na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

O presidente também criticou a oposição ao governo na Câmara pela briga iniciada após Erundina ser levada de cadeira de rodas para o hospital. O tumulto em questão foi o que envolveu o deputado Éder Mauro (PL-PA), que empurrou um militante de esquerda no colegiado de Direitos Humanos após o ativista provocar apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“O retorno do respeito à democracia e de um ambiente civilizado da política é fundamental para combatermos juntos o discursos e práticas de ódio de poucos”, afirmou o petista.

Erundina, que foi prefeita da capital paulista entre 1989 e 1992, saiu da UTI na manhã desta sexta-feira e foi transferida para um quarto do Hospital Sírio-Libanês. A parlamentar tem 89 anos e é a deputada federal mais velha da atual legislatura. Na quarta, ela chegou no centro médico com falta de ar.

Depois de ser retirada da sessão, houve discussão entre a deputada Érika Hilton (PSOL-SP) e uma apoiadora do ex-presidente Jair Bolsonaro não identificada. Erika e outros parlamentares e assessores do PSOL acusam a mulher de estar filmando Erundina sendo levada em uma cadeira de rodas, em meio a provocações.

Imagens feitas pela TV Câmara mostram que a mulher estava segurando o celular e apontando para o local por onde Erundina é retirada. Em vídeo no momento da discussão, a mulher nega que tenha filmado a parlamentar.