Justiça mantém pedido de prisão temporária contra empresário que atirou em carro durante briga de trânsito em SP

3 leitura mínima
Justiça mantém pedido de prisão temporária contra empresário que atirou em carro durante briga de trânsito em SP

A Justiça de São Paulo decidiu manter o pedido de prisão temporária contra o empresário Adriano Domingues da Costa, flagrado no dia 14 de junho disparando contra um carro na Rodovia Castello Branco, em Boituva, no interior de São Paulo.

Segundo a polícia civil, o advogado de Costa protocolou um pedido de anulação da prisão temporária, que foi negado pela Justiça. Assim, Costa permanece foragido.

A polícia informou que há um acordo para que o suspeito se apresente até a manhã desta quarta-feira (19) na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itapetininga.

Detalhes da Investigação

A investigação revelou que Costa usou uma arma calibre .380 com numeração raspada para fazer os disparos, que atingiram o vidro blindado do veículo das vítimas. A arma foi apreendida e será encaminhada para perícia.

As vítimas, que estavam no carro alvejado, prestaram depoimento na tarde de ontem (17), relatando que a briga começou após uma suposta ultrapassagem ilegal feita por Costa. O casal afirmou que o empresário atingiu o veículo deles durante a manobra, levando-os a parar no acostamento para discutir.

No primeiro confronto, Costa teria sacado a arma e batido no vidro do carro das vítimas, que arrancaram com o veículo. Mais adiante, os carros pararam novamente, e Costa pediu que o casal abaixasse o vidro. Como não acataram a ordem, o empresário fez disparos no vidro e no pneu do carro. Toda a ação foi gravada e compartilhada nas redes sociais.

Versões dos Advogados

O advogado de Costa, Luiz Carlos Valsecchi, argumentou que seu cliente foi impedido de fazer uma ultrapassagem e que a confusão ocorreu após as vítimas provocarem o acidente. “O veículo da frente, propositalmente, numa velocidade de 100, 120, 130 km por hora, provoca uma batida, quase um capotamento, e os ânimos ficam acirrados entre os dois motoristas”, explicou Valsecchi.

A advogada Nayara Souza, representando as vítimas, afirmou que “todas as medidas estão sendo adotadas pela delegacia para prender o indivíduo que efetuou os disparos contra o casal”, conforme nota divulgada.

A Justiça e a polícia seguem trabalhando no caso, enquanto o suspeito Adriano Domingues da Costa continua foragido.